Trecho: Nosferatu - Joe Hill

Lançado em 8 de julho, pela editora Arqueiro , Nosferatu é o novo livro do autor Joe Hill, filho do também autor Stephen King


Confiram um trecho do livro:

Resenha: Querida Sue - Jessica Brockmole

Título original:  Letters from Skye
Subtítulo: Uma carta dá inicio a uma história de amor que nem duas guerras poderão apagar
Livro no Skoob • 256 páginas
Classificação: 5 Editora: Arqueiro 
Sinopse: Março, 1912: A jovem poeta Elspeth Dunn nunca viu o mundo além de sua casa, localizada na remota ilha de Skye, noroeste da Escócia. Por isso, não é de espantar a sua surpresa quando recebe uma carta de um estudante universitário chamado David Graham, que mora na distante América. O contato do fã dá início a um intercâmbio de cartas onde os dois revelam seus medos, segredos, esperanças e confidências, desencadeando uma amizade que rapidamente se transforma em amor. Porém, a Primeira Guerra Mundial força David a lutar pelo seu país, e Elspeth não pode fazer nada além de torcer pela sobrevivência de seu grande amor. Junho, 1940, começo da Segunda Guerra Mundial: Margaret, filha de Elspeth, está apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. Sua mãe a alerta sobre os perigos de um amor em tempos de guerra, um conselho que Margaret não quer ouvir. No entanto, uma bomba atinge a casa de Elspeth e acerta em cheio a parede secreta onde estavam as cartas de amor de David. Com sua mãe desaparecida, Margaret tem como única pista do paradeiro de Elspeth uma carta que não foi destruída pelas bombas. Agora, a busca por sua mãe fará com que Margaret conheça segredos de família escondidos há décadas. Querida Sue é uma história envolvente contada em cartas. Com uma escrita sensível e cheia de detalhes de épocas que já se foram, Jessica Brockmole se revela uma nova e impressionante voz no mundo literário.

Divulgado # Eventos da Arqueiro e Saída de Emergência

Em julho, 23 cidades do Brasil vão receber o encontro de fãs de fantasia das editoras Arqueiro e Saída de Emergência, com destaque para os livros O poder da espada, Antes da forca , A filha do sangue e A espada de Shannara.


Resenha: Julieta – Anne Fortier

Título original: Juliet
Subtítulo: Duas famílias,uma antiga maldição,um amor quase impossível
Livro no Skoob • 448 páginas
Classificação: 5 Editora: Arqueiro
Sinopse: Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, mas, desde que seus pais morreram, foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose. Quando Rose morre, deixa a casa para Janice. Para Julie restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei. A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar muito antigo e misterioso. Intrigada, Julie parte para Siena. Mas tudo o que a mãe deixou foram papéis velhos – um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. O diário conta uma história trágica: há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódio irreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue as duas famílias. E, levando-se em conta sua linhagem e seu nome de batismo, Julie provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo. Repleto de romance, suspense e reviravoltas, Julieta nos leva a uma deliciosa viagem a duas Sienas: a de 1340 e a de hoje. É a história de uma lenda imortalizada por Shakespeare. Mas é também a história de uma mulher moderna que descobre suas origens, sua identidade e um sentimento devastador e completamente novo para ela: o amor.

Resenha: Primeiro e Único – Lauren Sandler

Título original: One and Only
Livro no Skoob • 288 páginas
Classificação: 2,5 Editora: LeYa
Sinopse: Os mitos e as verdades sobre ter – e ser – filho único. A jornalista Lauren Sandler é filha única e tem um filho. Baseada em sua experiência pessoal ela investigou como é ter apenas um filho e como parar por aí. A resposta é uma conciliação entre maternidade e modernidade, um aprendizado sobre si mesma, e sobre a cultura em que vivemos. Lauren traz uma aguçada inteligência e paixão para a discussão sobre a ansiedade, a dúvida, a desinformação e a crítica sobre o que significa ser um filho único e ter apenas um filho.E se os pais não sentissem mais a necessidade de ter outros filhos para não mimar demais o primogênito? E se os livros nos disserem que uma criança não fica melhor – ou pior - com um irmão? Primeiro e Único examina todas essas questões, explorando o que a ascensão da família de um único filho significa para nossa economia, nosso meio ambiente e nossa liberdade. Por meio desta viagem, Sandler pode ter descoberto o tal código de felicidade, demonstrando que ter apenas um filho pode ser o caminho para resolver nossas incontáveis lutas da vida adulta na idade moderna.