*Resenha de Parceria 02- Orgulho e Preconceito*

Autora: Jane Austen
Editora : Martin Claret
Título Original:  Pride and prejudice 
ISBN:978-85-7232-805-0|| Nº de Páginas: 631
Sinopse retirada do skoob: Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

Sobre o livro: O sr Bennet era uma mistura de agudeza, humor sarcástico, reserva e capricho que era casado com a sra Bennet há vinte três anos e juntos eles tinham cinco filhas (Jane, Elizabeth, Mary, Kitty e Lydia) sendo que Elizabeth ou Lizzy como ela era geralmente chamada era a filha preferida dele por ser diferente das irmãs que ele considerava tolas e ignorantes. O único objetivo da sra Bennet era ver suas filhas casadas, por isso ela ficou muito animada com a chegada do sr Bingley, que havia alugado Netherfield, já que ele era um rapaz de boa aparência, feições agradáveis e maneiras simples e possuía uma renda de quatro mil libras. Ele havia se mudado para Netherfield na companhia, de duas irmãs, do marido da mais velha e de seu amigo sr Darcy, que também havia chamando a atenção pela sua figura elegante e alta, pelas belas feições e pela renda de dez mil libras que dispunha, mais foi considerado orgulhoso que se considerava superior a todos. Até mesmo Lizzy que tinha um temperamento animado e bem humorado, considerou sr Darcy desagradável, já que ela não gostou de ouvir que não era bonita suficiente para dançar com ele, no baile de apresentação deles.


* O sr. Darcy aproximou um pouco a cadeira na direção dela e disse:
- Você não tem direito a um apego tão forte a Longbourn. Você não pode ter vivido sempre em Longbourn.
Elizabeth pareceu surpresa. Houve uma mudança no sentimentos de Darcy; ele afastou a cadeira, pegou um jornal de sobre a mesa e, lançando um olhar por sobre este, desse com voz mais fria:
- Está gostando de Kent ? * Pág 344.


Para o sr Bingley a srta Jane era o anjo mais belo, ao contrário do sr Darcy, que apenas reconhecia que a srta Bennet era bonita, mais excessivamente sorridente. Lizzy sabia que em Jane crescia um sentimento, que caminhava para se transformar em amor, mais como sua amiga, a srta Charlotte Lucas, havia lhe alertado, as pessoas que não conheciam a Jane tão bem não perceberiam por ela ter um temperamento moderado. Mais enquanto Lizzy observava as atenções do sr Bingley para sua irmã, ela nem se quer suspeitava que se tornava alvo do interesse do sr Darcy, que no principio mal admitia que ela fosse bonita, mais agora estava atraído por ela como jamais estivera por outra, só lamentava a inferioridade da família dela. Para desespero da sra Bennet, os bens do marido o sr Bennet consistia quase inteiramente numa propriedade de dois mil libras de rendimento por ano, que estava vinculada na falta de herdeiro varão, a um parente distante. O parente em questão era o sr Collins, um clérigo que era pupilo de lady Catherine de Bourgh, que após a troca de cartas com o sr Bennet apareceu para uma visita em Longbourn que consistia no desejo de se casar com uma das srtas Bennet. No primeiro momento ele considerou Jane a escolha perfeita, mais acabou sendo dissuadido da ideia pela sra Bennet, que o alertou, que em breve ela estaria nova, então ele passou a considerar Lizzy a segunda melhor opção. Em um passeio para Meryton, as irmãs Bennet, acabaram conhecendo o sr Wickham um homem de grande beleza, de traços finos, bom porte e trato muito agradável, que fazia parte do regimento da Guarda Nacional,do qual o quartel-general ficava em Meryton. Nesse mesmo dia as irmãs encontram o sr Bingley e o sr Darcy, e Lizzy acaba ficando intrigada pela maneira fria como o sr Wickham e tratado pelo sr Darcy.

* Ele se sentou por alguns momentos e depois, erguendo-se, começou a caminhar pela sala . Elizabeth ficou surpresa, mas não disse nada. Depois de um silêncio de vários minutos, ele veio até ela, nervoso, e disse:- Tentei lutar,mas em vão. Não consigo mais. Não posso reprimir meus sentimentos. Você tem de me permitir dizer com quanto ardor eu admiro e amo você .* Pág 349


No jantar na casa da tia a sra Phillips, Lizzy tem sua curiosidade saciada, quando o sr Wickham revela ter sido injustiçado pelo sr Darcy, Lizzy acredita em toda a história e passa a desprezar mais ainda o sr Darcy. Após o baile em Netherfield, sr Collins pede Lizzy em casamento, que recusa para aflição de sua mãe, mais ela recebe o apoio incondicional do pai. Quando o sr Bingley , as irmãs , o sr Hurst e o sr Darcy partem para Londres sem data para retorno, Jane acredita que os sentimentos dele não eram verdadeiros. As atenções do sr Collins logo são transferidas de Lizzy para a srta Charlotte Lucas, que logo a pede em casamento, a relação das amigas fica estremecida, já que Lizzy acredita que a amiga não será feliz com o sr Collins. Quando Lizzy viaja para visitar Charlotte e reatar a amizade, ela acaba reencontrado o sr Darcy, já lady Catherine de Bourgh e tia dele. Ela fica furiosa quando descobre pelo coronel Fitwilliam, que o sr Darcy foi responsável pela separação de Jane e do sr Bingley, por não achar a família dela adequada. Mais apesar disso ela fica surpresa e até lisonjeada pela declaração de amor do sr Darcy, mais ela acaba recusado o afeto dele, principalmente por ele ter causado a infelicidade de sua irmã, como também a do sr Wickham. Lizzy se arrepende amargamente por ter sido precipitada em seu julgamento quando ela descobre que a história contada pelo sr Wickham não era totalmente verdade. Poderia os sentimentos de Lizzy pelo sr Darcy mudarem, agora que ela conhece os verdadeiros motivos de suas ações.

* “ Se, então , nos próximos dias enviar desculpas ao amigo por não cumprir a promessa”, acrescentou ela, “ eu vou compreender. Vou então renunciar a toda esperança, a todo desejo de sua constância. Se ele se satisfizer somente com ter saudades de mim. Quando poderia ter o meu amor e a minha mão, logo deixarei completamente de sentir saudades dele”.* Pág 451.


Para ler as resenhas :
Livro Persuasão basta clicar (aqui)
Livro Razão e Sensibilidade clicar (aqui)
Filme Orgulho e Preconceito clicar (aqui)

O livro e uma cortesia da editora


Eu já havia me encantado ao assistir o filme, mais foi fascinante ler o livro,e compreender melhor os sentimentos do sr Darcy por Elizabeth e os dela por ele.  A autora escreve com maestria um lindo romance que se desenvolve aos poucos entre um casal totalmente diferente, enquanto Lizzy e desinibida e falante, sr Darcy e calado e orgulhoso.
Super recomendo!      
Boa leitura e não esqueçam de comentar.


10 comentários :

  1. Oi Marla!
    Eu nunca li o livro, mas já vi o filme tantas vezes que acabo perdendo o interesse na leitura. Preciso parar com esse pensamento e ler, pois o livro deve ser lindo!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Esse livro está na minha lista de leitura há muito tempo, mas não sei, sempre deixo ele pra depois, me parece ter uma leitura um pouco maçante.

    Beijos
    Bruna Reis
    http://desbravandohistorias.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Marla!

    Acho que sou um E.T., pois o pessoal AMAAA esse livro.
    Eu não consegui gostar tanto assim.
    Achei uma leitura gostosa coisa e tal, mas nada além disso.
    Acho que li com muita expectativa... :s

    Bjoo!

    ResponderExcluir
  4. Adoro esse livro e já li já faz muuuuito tempo quando comprei o livro na banca de jornal na coleção "Biblioteca Folha".
    Vou reler ele me breve *-*
    O filme... já perdi as contas de quantas vezes eu vi.

    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  5. Oi Marla
    Eu vim direto do blog da Vivi a qual sigo, e vi que vc faz um trabalho excelente, igual ao dela, eu amo esse filme, tenho em casa, mas é claro que o livro é muito melhor sempre, o livro nos dá oportunidade de viajar, é muito mais detalhista, depois de sua resenha então, vou tentar comprá-lo.
    Bjos., uma ótima semana.
    Feliz dia dos namorados!

    ResponderExcluir
  6. Oi Marla!
    Adorei a resenha! A Jane Austen é maravilhosa e os livros dela são inspiradores, com toda certeza :)
    Já li o livro, mas ainda não vi o filme. Sempre ouvi falar super bem desse livro e não me decepcionei.
    Parabéns pela resenha!
    beijos ;*
    http://coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nunca li esse livro, mas é um dos que estão no top da minha lista, porque é um clássico que parece ser muito bom! Adorei a resnha

    beijos Lu
    Lendo ao Luar

    ResponderExcluir
  8. Eu tinha tanta vontade de ler este livro que baixei ele da internet e imprimi, assim que terminei a leitura meio toscamente, ganhei um exemplar, rsrs.
    Gostei!

    Vanessa - Balaio

    ResponderExcluir
  9. Oi Marla!
    Vi o filme dezenas de vezes, adoro a família Bennet e o Mr. Darcy, mas ainda não li o livro :O
    Preciso me redimir rsrsrs...
    Bjs... Elis Culceag. www.arquivopassional.com

    ResponderExcluir
  10. Aaai, estou lendo esse livro agora, e estou adorando!
    Não vou ler a sua resenha ainda pra não me influenciar, rs. Fora, que, hum, eu não consigo escrever resenhas longas, hahahaha!
    Mas eu volto pra ler depois que eu publicar a minha! ^_^
    beijão!!

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita e pelo comentário:)