Resenha: Jogada Mortal – Harlan Coben

Título Original:Drop Shot
Livro no Skoob ||Classificação: 5  
Myron Bolitar – Livro # 02
Sinopse:Depois de ver sua carreira no basquete profissional chegar ao fim antes mesmo de começar, Myron Bolitar trabalhou para o FBI, formou-se em direito em Harvard e hoje está à frente de uma agência de representações esportivas, que toca com a ajuda da grande amiga Esperanza. Tudo parece ir bem até que Valerie Simpson, uma tenista que já foi a maior promessa do esporte, é morta durante um jogo do Aberto dos Estados Unidos. Ao que tudo indica, a jovem estava lá em busca de Myron, mas foi encontrada antes pelo assassino. 
Myron não imagina por que Valerie foi atrás dele, mas se sente culpado por não tê-la encontrado a tempo. Para piorar, seu cliente mais importante, o tenista Duane Richwood, se torna o principal suspeito do crime.  Em busca da verdade, Myron descobre que a jovem vinha sendo assediada por um fã obcecado desde o início da carreira. Além disso, seis anos antes, ela estava prestes a ficar noiva do filho de um senador quando o rapaz foi morto sob estranhas circunstâncias.  Enquanto tenta desvendar o assassinato da tenista, Myron se tornará um obstáculo para os interesses da máfia, de um político poderoso e de uma família influente. Agora ele e as pessoas que mais ama podem ser as próximas vítimas.


Sobre o livro: Myron Bolitar é um ex –atleta e ex – agente do FBI de quase trinta e dois anos, que ainda mora com os pais, que atualmente dirige a empresa MB Representações Esportivas, que consiste em agenciar atletas. No momento seu atleta de ouro é o tenista  Duane Richwood, um jovem negro que viveu nas ruas desde os seus quinze anos quando fugiu de casa. Tudo ia bem até a ex prodígio do tênis Valerie Simpson ser morta com um tiro no meio da praça de alimentação do Grand Slan de Tênis. A princípio Duane se torna o principal suspeito, pois Valerie havia ligado para ele, um dia antes de seu assassinato, apesar deles jamais terem se conhecido. Desconfiado que seu cliente esconde algo, e se sentido responsável por Valerie, já que a jovem havia entrado em contato com ele, para que ele agenciasse sua carreira, Myron com a ajuda de seu melhor amigo Windsor Horne Lockwood III, ou  Win, como e conhecido decidem investigar o crime.

– Eu me culpo pelo que aconteceu com Valerie. Deveria ter cuidado melhor dela.
– O que quer dizer com isso?
– Quando você treina alguém tão jovem, assume responsabilidades que vão além das quadras. Ela era uma criança e estava crescendo sob holofotes. A mídia, eles são uns selvagens, você não acha? Não têm noção do que fazem para vender jornais. Eu tentei amortecer alguns dos golpes que eles davam. Tentei protegê-la, não permitir que aquilo a consumisse. No fim das contas, fracassei.


Quando Roger Quincy, um fã que era obcecado por Valerie, é preso o caso caminha para se solucionado, mas não para Myron, que continua intrigado com o telefonema da vítima para Duane, decidido a encaixar todas as peças desse quebra cabeça, ele decide investigar as circunstâncias  que levaram a Valerie a se afastar das quadras. Há seis anos atrás Valerie, sofreu um colapso nervoso e precisou ser internada em uma clínica psiquiátrica, nessa mesma época o seu namorado Alexander Cross, fora assassinado durante uma festa no clube Old Oakst, por Curtis Yeller e Errow Swade, dois jovens negros que haviam invadido o local para supostamente roubar. Curtis acabou assassinado numa troca de tiros com os policiais e Errow, desapareceu. 

– Eu conhecia Valerie Simpson – disse ele, falando mais devagar. – Isso até você precisa admitir. Assisti a todas as partidas que ela jogou na vida. Eu a vi trabalhando, jogando por puro prazer. Eu a vi nas ruas, nas quadras, em casa, treinando com aquele técnico repugnante. Eu a vi feliz e triste, animada e deprimida, na glória e na derrota. Eu a vi passar de adolescente entusiasmada a competidora feroz e, por fim, beldade desesperada e sem vida. Sofri por ela tantas vezes. Nem sei quantas. Mas nunca a havia visto daquele jeito.
– Como?
– Com tanto medo. Ela estava simplesmente apavorada.


Tudo leva a crer que os crimes estão relacionados ou não, mas tantas perguntas começam a incomodar tanto o senador Bradley Cross pai de Alexander, que não quer que o caso  do assassinato de seu filho seja remexido, quanto os irmãos Ache que são conhecidos como os piores mafiosos de Nova York e são proprietários da TruPro, uma das maiores empresas esportivas do país, que não desejam que seus negócios sejam perturbados, então Myron começa a perceber que desvendar esse mistério pode ser mais perigoso do que ele imagina.

A limusine já estava emparelhada com o carro de Myron. A janela traseira do lado do motorista começou a se abrir. Myron se surpreendeu quando surgiu uma arma. Do nada, a arma disparou duas vezes, atingindo os pneus da frente e de trás do lado do carona de Myron. Ele deu uma guinada, lutando para recuperar o controle da direção. O carro derrapou para fora da estrada. Myron girou o volante e conseguiu desviar de uma árvore. O Ford Taurus parou com um baque.


Tive tantas suspeitas, mas só fui descobrir quem era o assassino nas últimas páginas, e a resolução do caso, não foi o que eu esperava e foi meio frustrante, mas acabei classificando o livro com nota cinco, pelo desenrolar da trama e pela escrita de Harlan que é fluida e nem um pouco cansativa ou monótona. Os dois amigos Myron e Win foram personagens que me conquistaram, a amizade deles foi um fator positivo em toda trama de Jogada Mortal, e interessante acompanhar a relação deles, Myron com seu jeito sarcástico, mas ao mesmo tempo humano e Win com seu jeito distante e às vezes cínico, mas que é capaz de tudo para proteger aqueles que ama. Eu recomendo Jogada Mortal um livro instigante é recheado de segredos.
Boa leitura e não esqueçam de comentar!!






14 comentários :

  1. Oi Marla!
    Adoro livros policiais, mas ainda não li nada do Harlan Coben. Por enquanto tenho ficado nos do James Patterson! Haha
    Adorei a resenha! Vou ver se leio algo desse autor logo!

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada desse autor, mas como você todo mundo fala muito bem então creio que breve lerei algum livro =)

    Beijos,
    Carol e seus livros.

    ResponderExcluir
  3. Eu preciso muito ler Harlan Coben, estou cansada dos livros infanto juvenis, to precisando de um pouco de investigação e mistério e sua resenha me lembrou de todos os livros que tinha anotado do autor na minha wishlist :(

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  4. Um dos melhores escritores de romance policial do mundo. hahaha
    Simplesmente gosto da escrita dele, muito boa mesmo.
    clicandolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. O único livro do Harlan que eu li foi Cilada e gostei muito.
    Gostei muito da sua resenha, tenho que dar mais chances para o autor.
    Brubs

    ResponderExcluir
  6. Já li vários livros do autor e gostei de todos eles, este ainda não li, acho que pela capa mesmo, mas to na expectativa!

    Vanessa - Blog do Balaio
    http://balaiodelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Os livros do Harlan são sempre uma surpresa!
    Eu quero muito ler esse livro. Acredito que gostarei.
    Gostei de saber sua resenha. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  8. Menina, eu amo o Harlan! Ele escreve muito bem e o suspense que ele cria é envolvente demais. Você já leu desaparecido para sempre? É perfeito!

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Só tenho a dizer uma coisa: Harlan Coben é O autor, é O CARA!
    Ainda não li este livro, mas adorei a sua resenha. Eu amo o suspense dele. É incrível.

    Ah! Quando se lembrar do livro que leu da Nora Roberts, me fala :)

    Beijos e um ótimo final de semana, Lu
    http://luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Marla,
    Eu adoro Harlan Coben mas nunca li nenhum livro do Myron ainda. Tenho curiosidade. A resenha ficou ótima.
    bjs

    http://entrepaginasesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Me apeguei aos policiais recentemente e ainda não li esse livro . Sua resenha é animadora me deixou com vontade de apressar a leitura dessa obra pra esse semestre, embora minha lista esteja enorme.
    Beijos Marla.
    Se cuide \o/
    Viviane

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2013/04/entrevista-maria-fernanda-guerreiro.html#more

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Ainda não li nada do Harlan Coben mais tenho muita vontade. Ótima resenha :)

    Beijos,
    sonhando-com-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oie Marla
    Harlan é fera , e realmente, em seus livros o mistério só é resolvido nas últimas páginas, o que deixa o leitor vidrado para descobrir como tudo irá de desenrolar.
    Sou fa do autor e quero muito ler esse livro
    bjos

    ResponderExcluir
  14. Quero muito ler algo do Harlan, ele é um dos autores desse gênero que mais tenho ouvido falar ultimamente.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita e pelo comentário:)