Resenha: O Poder da Sedução – Olivia Gates

Título original: The Desert Lord’s Bride
SkoobClassificação: 2/5 Príncipes de Judar - 2/3
183 páginas • Editora: Harlequin Books

Sinopse: Em nome do amor, da paixão... e de seus reinos! Farah Beaumont não imagina que o futuro de Judar está suas mãos. Para garantir o direito ao trono de seu reino, o príncipe Shehab Aal Masood deve fazer dela sua noiva… de qualquer maneira. Nem que para isso tenha de esconder sua identidade e seduzi-la! Logo, porém ele descobre que Farah não é tão fria e materialista quanto pensava. E a sedução calculada de Shehab se transforma em uma paixão poderosa demais para controlar... 


Em O Poder da Sedução, segundo livro da Trilogia Príncipes de Judar de Olivia Gates, iremos conhecer Shehab Hareth bem Essam Ed-Deen Aal Masood, ou simplesmente Shehab Aal Masood, o atual herdeiro do reino de Judar, desde que Farook, seu irmão mais velho abdicou do trono.
Ser herdeiro do trono e o menor dos problemas de Shehab, o que realmente lhe preocupa e a união com Farah Beaumont, á filha do rei Atef de Zohayd. Farah que segundo a mídia é uma mulher fria e calculista, além de amante do influente Bill Hanson, não deseja esse casamento e não faz ideia como seja o seu noivo.
Durante uma recepção promovida por Shehab, com intuito de se aproximar de Farah,a jovem o conhece como Shehab Aal Ajman, o misterioso magnata, da área tecnológica e atração entre eles e instantânea. Após uma situação constrangedora onde Farah e salva por Shehab, o casal acaba iniciando um romance.
Certo. Alerta de exagero. Os tais lasers eram apenas olhos. Os olhos negros de um homem.
Sem imaginar estar sendo manipulada por Shehab, para concordar com o casamento, Farah se entrega de corpo e alma a ele, mas o que acontecera quando ela descobrir, que Shehab é na verdade o príncipe herdeiro de Judar e como tal seu prometido?
Li Prazer e Vingança o primeiro livro da trilogia em 2013 e para ser bem sincera não me lembrava muito bem do que se tratava a trilogia. Cada livro e protagonizado por um dos irmãos Aal Masood, mas para você entender o jogo político existente na trama, e melhor lê-los na ordem.
O Poder da Sedução traz como protagonista Shehab, o irmão número dois e o proprietário de uma multibilionária empresa de TI. Ser o herdeiro do trono sempre foi uma possibilidade remota, até Farook abdicar ao trono por amor.  Resignado Shehab aceitou seu destino por amor ao seu irmão e ao seu povo.
Ela era… uma surpresa. Um choque.
Farah Beaumont cresceu acreditando ser filha de François Beaumont, até que anos depois da morte do pai, ela descobriu ser na verdade filha do rei Atef, do reino de Zohayd. Mesmo em choque Farah tentou conhecer o pai biológico, até ele lhe revelar que ela precisaria se casar com o príncipe herdeiro do reino de Judar. O casamento faz parte de um pacto político para evitar uma guerra. Farah que tem problemas de auto estima, além de um conturbado relacionamento com a mãe, passa a acreditar que o rei Atef só se aproximou dela para usá-la em proveito próprio.
Farah desconhece quem seja seu prometido, mas Shehab tem uma imagem totalmente errada a respeito da jovem graças aos boatos de que ela seja amante de Bill Hanson, um homem casado. Pensado em seu reino, Shehab faz tudo para seduzir Farah e aos poucos vai conhecendo a jovem e ficando dividido entre a imagem que os tabloides passam e a verdadeira Farah.
Até certo ponto o livro possui uma trama interessante, gosto da forma como a autora utiliza o idioma do protagonista nos diálogos, o casal possui uma boa química, além disso, há uma revelação que muda o rumo da história e serve de gancho para o próximo e último livro da trilogia: O Poder da Paixão, que tem como protagonista Kamal Aal Masood, o caçula dos três irmãos.
Mas a forma rápida como tudo acontece entre Shehab e Farah, me pareceu um pouco surreal e não me convenceu. Entendam Farah passou por uma desilusão amorosa, após a morte do pai e isso a fez ficar desconfiada, ao ponto de criar um muro em volta de si,para que ninguém se aproximasse, sendo assim sua relação com Bill, acabou sendo um escudo para afugentar quaisquer pretendentes. Só que com Shehab acabou sendo diferente, Farah se joga em uma relação com o príncipe, sem imaginar sua identidade na mesma noite que o conhece. Sim Shehab se portou como cavalheiro e seu carisma a fascinou, mas mesmo assim, onde foi parar a cautela e o medo por ser novamente usada, sinceramente não me pareceu real. O inicio de flash não é o único problema, na verdade tudo acontece muito rápido entre Shehab e Farah e o pior e que em nenhum momento ela desconfia de quem ele realmente seja.

Finalizando O Poder da Sedução não é um livro ruim, só peca no desenvolvimento da relação do casal, já que tudo acontece muito rápido, sem que pareça natural. Então eu recomendo que leiam e tirem suas próprias conclusões.  
Trilogia Príncipes de Judar
Prazer e Vingança (The Desert Lord’s Baby) - 1/3 

8 comentários :

  1. Oi Marla! Puxa eu adoro histórias com príncipes que pena que o desenvolvimento do casal foi rápido. De qualquer forma adorei a resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi!! Eu amo ler os romances da Harlequin justamente pela rapidez hahaha são poucas páginas, ficaria difícil desenvolver muito. Mas achei os nomes dos protagonistas bem estranhos kkkk bjos <3

    Click Literário

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha Marla. Entretanto, achei o romance bem clichê e instantâneo e por tais características o livro acabou não me interessando. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia esse série, mas acredito que não iria gostar se lesse, porque envolve um pouco de fantasia, e eu não sou muito fã desse gênero.
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Marla

    MDSSSS, que nomes mais difíceis de pronunciar! hahahaah
    Que pena que pareceu surreal, eu gosto quando as coisas acontecem mais devagar, então acho que não ia curtir muito essa rapidez.
    Sabe que eu nunca li um livro da Harlequin?

    Beijos
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  6. Esse não é bem o meu género de leitura, faz-me lembrar os livros que a minha mãe lia, eheh!

    Mas agora há romances eróticos muito bons =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  7. Oi Marla!

    Não sou muito fã desses romances melosos da Harlequin, por isso é um livro que não leria futuramente. Mas gostei bastante da sua resenha e que pena que o desenvolvimento do casal não foi tão bom.

    Beijos

    Vivian
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita e pelo comentário:)